Restos de médico que foi morto por esposa e filho são encontrados

0
91

A Polícia Civil fez, nesta última terça-feira (10), uma terceira coleta de restos mortais do poço em que o corpo do médico Denirson Paes Silva foi encontrado em Aldeia, no município de Camaragibe, no Grande Recife. Partes do corpo da vítima estavam sob areia e metralhas, retiradas de um espaço da própria casa, na área externa, utilizado para armazenar carvão e material de limpeza da piscina.

Os primeiros pedaços do corpo, encontrados na última quarta-feira (4) dentro de um poço do condomínio onde o médico morava, passaram por perícia e o Instituto de Genética Forense confirmou que o material analisado é, de fato, do cardiologista. A vítima também teve partes do corpo carbonizadas.

“A primeira parte do corpo estava mais próxima da superfície, mas as partes que encontramos em seguida, como é o caso desta, estavam soterradas por metralha e areia de um espaço que estava quebrado quando a perícia chegou”, afirmou o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral, em entrevista coletiva no Recife nesta última terça-feira.

Ele acredita que isso mostra que ocultação do cadáver foi estratégica. “Quem tentou ocultar o corpo fez isso com muita cautela, porque usou areia para impedir a ação de bactérias”, disse Joselito Amaral.

Mesmo com três coletas feitas até esta última terça-feira, a Polícia Civil ainda não reuniu todas as partes do corpo. As buscas continuam até que o Corpo de Bombeiros sinalize que não há mais restos humanos no poço.

Com esse trabalho em andamento, o laudo pericial que vai apontar a causa da morte do médico também está pendente. “Estamos aguardando a coleta de mais partes para que todas elas possam ser analisadas e, a partir daí, os médicos legistas podem investigar o que motivou”, explicou a gerente-geral da Polícia Científica, Sandra Santos.

Investigados

Mesmo sem saber se outras partes do corpo de Denirson foram depositadas em outros lugares além do poço, a Polícia Civil acredita que a falta de informações fornecidas pela esposa e por um dos filhos da vítima, que estão presos, é algo relevante para apontar a participação dos dois no crime.

“Como o corpo do seu marido ou do seu pai é encontrado em um poço dentro de casa e não há nada a dizer? O silêncio dos dois já diz muito a nós”, afirmou o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral.

Para a Polícia Civil, até então, não há indícios da participação de uma terceira pessoa no crime, ou seja, a participação do filho mais novo do casal segue descartada até esta última terça. “Ele colaborou, falando com a polícia e indicando um possível rumo das investigações”, disse Joselito Amaral.

Entenda o caso

O corpo do médico foi encontrado por volta das 14h da última quarta-feira, por policiais e bombeiros, em um poço do condomínio Torquato Castro, situado no Km 13 da Estrada de Aldeia. O médico morava com a família em uma das casas do local.

O Instituto de Criminalística realizou perícias com luminol para colher DNA e outros materiais que podem subsidiar as investigações. O poço onde o cadáver foi encontrado tem aproximadamente 25 metros de profundidade.

Mãe e filho foram autuados após um mandado de busca e apreensão na residência da família. Jussara foi levada à Colônia Penal Feminina do Recife e Danilo seguiu para o Centro e Observação e Triagem Professor Everardo Lula (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana.

Veja também: Jovem é preso por estupro virtual após exigir ‘nudes’ de vítima

Homem é atropelado duas vezes e morre, depois de fugir de hospital

Dupla armada entra em loja no centro de Campina Grande e leva celulares

Da Redação Paraíba Debate com Marina Meireles/G1 PE

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY