No Cariri, vereadora alega perseguição de prefeito após ter o ponto cortado

0
225

De acordo com informações do portal Mais PB, uma vereadora denuncia que sofre perseguição política, após o prefeito cortar o seu ponto. O caso aconteceu no município de Camalaú, no Cariri, e envolve a vereadora Audenice Chaves, que segundo a prefeitura o ponto dela foi cortado após a parlamentar de se ausentar por 30 dias do trabalho, durante  Outubro de 2017.

A vereadora também é funcionária concursada de Camalaú, e exerce a função de assistente social. O prefeito de Camalaú, Sandro Môco, explica que a vereadora só justificou a ausência no mês de Abril, ao perceber o contra-cheque zerado.

Já Audenice alega que o corte no ponto se trata de uma “retaliação política”, visto que ela tem realizado inúmeras denúncias na Câmara contra ao gestor, principalmente sobre possíveis fraudes em licitações e contratações irregular. Ela ainda acrescenta que há havia comunicado ao Conselho Tutelar, aonde está lotada, da sua ausência.

Redação

VEJA TAMBÉM

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY